Dê Play




Como um leque de cartas do baralho, Naipe Records entra para jogo abrindo e

News3

 Já não é segredo para ninguém que hoje vários artistas desejam abrir a sua própria label. Ainda mais com a pandemia, o mercado dos streams se tornou uma das únicas fontes de renda para os produtores musicais. Pensando nisso, os artistas mineiros que esquentam a cena da música eletrônica de Belo Horizonte, Tamar Sabadini e Max Grillo, se uniram para criar um novo selo, a Naipe Records.


Max Grillo, experiente artista com mais de 20 anos de carreira, um dos fundadores da Season Bookings, uma das principais agências de artistas de música eletrônica do Brasil, tem amplo conhecimento sobre a área, principalmente, com um currículo com mais de 10 países do mundo pelos quais se apresentou. “Já estive em países que uma linha de som estava em destaque na cena local e que no Brasil chegou nas pistas somente dois anos depois”, comenta Max Grillo que está sempre antenado ao que acontece pelos quatro cantos do globo.

Com uma boa visão para descobrir novos talentos, habilidade desenvolvida em seus 10 anos na agência de bookings, inclusive, acompanhando lado a lado os primeiros passos de artistas como Alok, Devochka, Ruback (Dubdogz), Max Grillo convidou um amigo de longa data para participar do novo projeto, Tamar Sabadini, que já tinha entrado a fundo no mundo das gravadoras há cerca de três anos com a Drive Records, na qual se aprofundou na parte administrativa da distribuição musical.
Uma parceria que sempre deu certo nas CDJs com diversas apresentações de b2b pelo Brasil, proporcionado várias noites memoráveis em dos mais incônicos clubs de música eletrônica de Minas Gerais, o Deputamadre Club, tem tudo para colher ótimos frutos.

A Naipe Records chega com uma forma diferente, sem rótulos e com um leque aberto para as diversas vertentes da música eletrônica, abrindo espaço para novidades. No mês de abril, a Naipe Records conta com dois lançamentos. Um do projeto paralelo de Max Grillo, o Bad Boss, que lança em parceria com um novo nome na cena, Froex, a track "Hot Hot"; e no dia 23, tem o lançamento da faixa "Jaws", do também label boss Tamar Sabadini.

E uma curiosidade! O nome Naipe Records surgiu de uma gíria mineira qque faz um comparativo à coisas e situações: “daquele naipe”, “isso não é do mesmo nipe”. E por se tratar de um selo que näo vai focar em um estilo específico da música eletrônica, como geralmente algumas gravadoras fazem, o nome Naipe faz uam comparação com um baralho no qual existe vários naipes diferentes que, no selo, é representado por seu conceito que abraça várias vertentes.

Deixe seu comentário