Dê Play




Brasileiros invadem o chart do 1001 Tracklists. Entenda por que ele é tão i

News3

 Os rankings de melhores DJs, músicas mais vendidas ou mais escutadas já fazem parte da cena eletrônica e frequentemente são alvos de debates entre fãs e até mesmo players do mercado. Mas, uma coisa é certa: são excelentes formas de manter os DJs atualizados em suas pesquisas do que tem rolado de mais quente. De uns tempos para cá, temos ouvido muito sobre um que ainda é menos conhecido pelo público do nosso país, mas, que é cada vez mais respeitado lá fora e passou a figurar nas postagens de big names do cenário internacional. E alguns brasileiros têm feito bonito por lá. Afinal, o que é e como funciona o chart do 1001Tracklists?


O 1001Tracklists é a maior base de dados de tracklists dos sets de DJs ao redor do mundo, no qual usuários espalhados pelo planeta vasculham a internet em busca do que os principais nomes da cena têm tocado. Quem toca, sabe bem o quanto esta é uma ferramenta útil. Mas ter acesso a essa infinidade de dados possibilitou uma nova função para o site: um ranking baseado no quanto as músicas têm sido tocadas mundo afora.

Atualizado semanalmente e considerando as músicas com mais suportes nos últimos 30 dias, o ranking da última semana apresentava no seu top #2 o novo hit “It is What it is” do Vintage Culture (lançado pela icônica Defected Records), enquanto “Save Me Now” do Cat Dealers com Guz Zanotto ocupou o top #19 entre as músicas mais tocadas do mundo no momento.

Isso tem sido uma constante para artistas aqui do Brasil: o SUBB, com seu single “Black Out”, ao lado de Diskover, ficou no ranking por mais de 6 semanas, alcançando o top #12. E isso gerou tanto barulho para o duo, que rendeu um convite da Spinnin’ Records para remixar “No Turning Back”, hit do holandês Jack Wins que também teve muito destaque no site: foi a música mais tocada do mundo no mês de novembro.

“Foi impressionante. Quanto mais subíamos no ranking, mais seguidores gringos apareciam no nosso Instagram, além de contatos de cantores e A&Rs de gravadoras importantes que passaram a mandar mensagem pra gente. Não tínhamos ideia da visibilidade do chart e foi meio maluco ver nossa música com tantos suportes (foram mais de 80 ao redor do mundo!) e ao lado dos novos lançamentos de artistas como David Guetta, Meduza e Eric Prydz!”, comentou Fred Vieira, do SUBB.


subb_500

Outros brasileiros que também se destacaram nos últimos meses foram Pontifexx, que alcançou o top #16 com “Stand By You” (collab com os holandeses do Dubvision), Vinne com “Pó de Anjo” (lançamento pela Musical Freedom), Breaking Beattz com “Electric” (também pela Musical Freedom), Nuzb com “Don’t Talk” (pela STMPD Records) e Volkoder com “Tornado” (pela Catch & Release).

Ainda existe uma distinção entre os charts da plataforma. Por exemplo, o “Top Overall Tracks” é o mais importante, pois considera as músicas mais tocadas entre todas. O “Top Newcomer Tracks” considera apenas os lançamentos tocados nos últimos 21 dias (e cada DJ que tocou conta como um único número, não contabilizando mais vezes que tocaram). Neste, Vintage Culture atualmente ocupa o top #1. Já o “Trending Tracks” é baseado nas faixas mais tocadas nas últimas duas semanas pelos 50 DJs e Radio Shows mais vistos do mundo (ou seja: as tracks que estão vindo com tudo).

Agora que você já sabe, pode acompanhar os lançamentos que estão bombando no mundo através do 1001Tracklists também. Quem serão os próximos brasileiros a ir longe neste chart tão competitivo? 

Publicado em: 22/12/2020

Deixe seu comentário